26 de maio de 2014

Resenha: Como viver eternamente

  20 Comentários    
Categoria: 
*Livro cedido em parceria com a Geração Editorial
 
Como viver eternamente foi escrito pela autora Sally Nichols e lançado em 2008 pela Geração Editorial, ganhando uma nova edição com outra capa ( muito mais bonita que a primeira) em 2014, pela mesma editora.

O livro é narrado em primeira pessoa por Sam, um garoto de 11 anos diagnosticado com Leucemia. Os tratamentos para a doença não alteraram esse quadro, apenas lhe permitiu prolongar um pouco mais seus dias de vida. Em virtude disso Sam deixa de frequentar a escola e passa a ter aulas particulares em casa, juntamente com Félix, um garoto também com câncer, que Sam conheceu no hospital, quando estava fazendo quimioterapia, e desde então se tornaram melhores amigos. 

Uma das sugestões feitas pela professora, a Sra. Willis, é que os garotos escrevam sobre a vida deles. Dessa forma Sam percebe que é uma boa oportunidade para relatar seu cotidiano, apresentando fatos que considera importantes, sonhos que deseja realizar, perguntas que ninguém responde e contando assim um pouco da sua história, partilhando com o leitor seus últimos momentos de vida, em uma espécie de diário.

Logo, quando soube do relançamento do livro pela editora fiquei bastante curiosa por causa dos vários elogios a obra, mas ao mesmo tempo apreensiva, pois não sabia se gostaria da leitura já que sick-lits (livros que tratam sobre alguma doença), não são o tipo de leitura que aprecio e costumo ler. No entanto, Como viver eternamente agradou-me bastante, tanto por ser contado pela ótica de uma criança, o que deixa a leitura mais leve e dinâmica, quanto pela narrativa de Sally Nichols, que é capaz de transportar o leitor para dentro da história, fazendo-o acreditar, de fato, que a história foi escrita por Sam.

Os personagens dessa história são cativantes e parecem ganhar vida própria durante a leitura. Do início ao fim a história de Sam e Félix provocam desde risadas a lágrimas. Sam é um garoto inteligente, forte e incrível, pelo qual criamos simpatia e compaixão no decorrer da narrativa e ao final dela é como se tivéssemos feito e perdido um amigo. Apesar da doença que o acometeu ele não passa os dias lamentando-se, pelo contrário ele demonstra o valor da vida, aproveitando os dias que lhe restam da melhor maneira possível. Félix é outro personagem que merece destaque, com uma perspectiva pessimista da doença, ele consegue encantar pelo seu humor e pelo jeito autêntico de ser.


Ainda que o livro trate de um assunto muito sério e forte como "câncer", traz toda uma leveza e delicadeza nos acontecimentos, o que não significa dizer que a história, os personagens e as situações vividas por eles não sensibilizem e emocionem o leitor. Os capítulos são curtos o que deixa a leitura mais fluida e dinâmica. As listas feitas por Sam, os desenhos, os fatos apresentados, os personagens, a narrativa, todos esses elementos dão veracidade a trama e a tornam mais envolvente e emocionante.

Como viver eternamente é tocante, sensível e verdadeiro, com uma linda mensagem e que deve ser lido por crianças, jovens e adultos. A autora soube transformar uma história sobre morte, em uma história sobre o valor da vida. Super recomendo! 

4.5/5

20 comentários:

  1. Que lindo! A história dele lembra um pouco o livro "A distância entre nós" (mesmo não sendo contado em primeira pessoa).

    Ahh. Estive pesquisando um pouco sobre blogs de leitura e achei o seu bastante interessante. Principalmente pelo fato de que eu amo ler e ter o gostinho de dividir com alguém isso é muito bom.

    Estou seguindo você, espero que dê uma passadinha no meu blog para que possamos dividir experiências e muitos textos/poesias :))

    Beijoo

    Marihana Cirne

    http://asmilfaces.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito legal partilhar nossas leituras com outras pessoas, que tem a mesma paixão pelos livros.
      Beijos

      Excluir
  2. Oi, tudo joia?
    Não conhecia o livro, mas além da história incrível, o que mais me chamou atenção foi essa capa, maravilhosa.... Não sei por que, a capa me lembrou uma das edições gringas de A Culpa é das Estrelas.
    Adorei a resenha e o blog, já estou seguindo. (Se puder retribuir, ficarei muito feliz.)

    Abraços
    www.booksever.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho a capa desse livro linda (principalmente pessoalmente).
      Que bom que gostou da resenha. Também já sigo o seu blog :)

      Excluir
  3. Eu não quero ler esse livro. Por conta do tema deve ser realmente lindíssimo, mas triste... isso é inegável. Criança é sinônimo de alegria, saúde.... sei que não se deve misturar a bolas, mas tenho meus pequenos aqui e acho que ficaria por um bom tempo impressionada com a leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo Jois. Realmente, se vai te impressionar, é melhor não ler.

      Excluir
  4. Nossa, esse livro parece que um outro que li, pelo menos a sinopse.. Me fugiu o nome agr... kkk estranho! Adooorei a resenha flor.

    http://rosaachiiclete.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fiquei curiosa, agora, para saber que livro é esse.rs!

      Excluir
  5. Apesar do tema delicado o livro parece ser cativante, então quem sabe no futuro eu me arrisque a lê-lo.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É cativante Marla, e uma leitura rápida que pode ser feita em um dia sem nada para fazer.

      Excluir
  6. Parabéns pela resenha Natália! Já li Como Viver Eternamente e amei! Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Nessa. Também amei essa história.

      Excluir
  7. Oi, tudo bem?

    Amei esse livro! Não sabia que a história envolvia câncer e tudo mais, me apaixonei ainda mais! hahaha Gostei de saber que é leve, mas tocante. ♥

    Beijos
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Carol. É um livro leve, apesar do tema forte, mas também emocionante. Leia, vou gostar de conferir a resenha dele no "Estante das fadas".
      Beijos

      Excluir
  8. hey! Parabéns pela resenha!
    Tenho acompanhado esse livro. As críticas estão bem positivas.
    Bjs, Fernanda D.
    NovoRomance.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro está sendo super elogiado mesmo, na blogosfera, mas os elogios são merecidos.

      Excluir
  9. Eu to adiando um pouquinho a leitura desse livro, mas já tenho ele aqui na fila. Sei que vou chorar e imagino que ele seja mais reflexivo do que triste, apenas do tema. Espero gostar, sem muitas expectativas, mas espero que seja uma boa leitura.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Denise, é um livro mais reflexivo que triste. É muito lindo, leia quando estiver a fim de uma leitura nesse estilo, porque as chances de você amar são maiores.
      Beijos

      Excluir
  10. Adoreiii a resnha =)
    vai entrar pra minha lista!!!
    bjoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Coloque na lista e leia logo, pois é muito bom.

      Excluir